Jesus e o judeus de sua época.

E dizia-lhes: Vós sois de baixo, eu sou de cima; vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo.

Por isso vos disse que morrereis em vossos pecados, porque se não crerdes que Eu Sou, morrereis em vossos pecados.

João 8:23,24

Nos versos acima, Jesus trava uma conversa com os judeus, logo depois do episódio ocorrido com a mulher adúltera, levada à presença de Jesus pelos escribas e fariseus, para o tentar.

Jesus estava pregando no Templo e depois de resolver o problema da mulher, Ele continua pregando, porém, os escribas e fariseus trazem mais objeções para serem discutidas.

Questionam a autoridade de Jesus de fazer o que fazia e de falar o que falava.

Não suportavam a maneira que Jesus resolvia as coisas.

Jesus estava seguro do Ele era, do que veio fazer, de onde tinha vindo, a quem obedecia.

Já tinha dito que era fonte de águas vivas, o pão da vida, a luz do mundo.

Os fariseus demonstravam não entender nada, ficavam confusos e furiosos com Ele.

Nos versos de hoje, Jesus dá a explicação com total visão espiritual de toda aquela situação.

A afirmação do v.23, esclarecia que Jesus, como Filho Unigênito de Deus, tinha uma natureza divina, embora estivesse encarnado como qualquer ser humano comum ali presente.

Esclarecia também, que, como Filho Unigênito de Deus Ele estava sem pecado e que todos os demais tinham a natureza adâmica, portanto, tinham, a marca da queda e estavam condenados a morrer no pecado.

Jesus estava ali justamente para aqueles que cressem que Ele era o Eu Sou, fossem reconciliados com o Pai e fossem salvos da condenação por causa do pecado da queda.

 

Sobre a autora

Ivany Mamede Lima

Sem Comentários

Deixe seu Comentário