A comunidade cristã.

….E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.
Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.

Gálatas 6:9,10

Este texto da carta de Paulo aos  gálatas está dentro de um contexto bem amplo, por isso, sugiro que leiam todo o capítulo.

O apóstolo Paulo teve a intenção de chamar a atenção dos gálatas, quanto ao significado da circuncisão para os convertidos ao Cristianismo nascente, dentro de uma atmosfera judaizante.

A circuncisão era e é ainda para os judeus, um sinal de aliança com Deus, desde Abraão (Gn.17:10), o que era um costume para os judeus, queriam que fosse também para os gentios convertidos ao Cristianismo.

Porque em Jesus Cristo nem a circuncisão nem a incircuncisão tem valor algum; mas sim a fé que opera pelo amor, foi o argumento de Paulo em Gálatas 5:6.

O mesmo clima de legalismo ocorrido na época, acontece também agora, nas nossas comunidades cristãs, nas nossas igrejas locais, e, como lá o legalismo fundamentalista impede que nos tratemos simplesmente com amor.

O apego exagerado à letra, aos costumes e leis impedem o fluxo do Espírito Santo em nossas relações fraternas, frenando o dispensar da Graça de Deus entre nós.

O Evangelho da Graça é Amor de Deus e desfrutar disso está ao nosso alcance, hoje, agora.

O legalista se apega demais ao julgamento do certo e errado e esquece que quem julga o pecado é Deus e não o irmão do lado.

Cuidar da própria vida é imperativo, cumprir aquilo que lhe cabe, sem ficar se comparando ao outro, para se julgar melhor que ele. Olhemos para Cristo e não nos cansemos de fazer o bem.

Sobre a autora

Ivany Mamede Lima

Sem Comentários

Deixe seu Comentário