Cura da Alma – Parte 7

Relacionamentos.

Olá conectados!

Estamos aprendendo um pouco sobre a CNV( Comunicaçao Não- Violenta). Já começamos na postagem anterior a falar do assunto. A comunicação é o meio pelo qual nos conectamos com o outro para nos relacionar, para trocar.

Não existe relacionamento se não se considera os dois lados dele. Para crescer numa relação a comunicação é fundamental. Para nos comunicar precisamos nos conhecer bem para poder informar ao outro o que somos, como gostamos ou não de algo, o que queremos que se faça e o que queremos ou não fazer pelo outro.

Toda relação baseia-se na troca. No dar e receber. Quando aprendi a dar ( expressar) e receber (escutar) por meio da CNV aprendi a escutar sentimentos, a expressar minhas necessidades, a aceitar respostas que eu não queria ouvir, a crescer e amar de modo a me realizar e realizar o outro nas minhas relações.

A CNV nos guia no processo de reformular a maneira pela qual nos expressamos e escutamos os outros, mediante as quatro áreas: o que observamos, o que sentimos, do que necessitamos e o que pedimos para enriquecer nossa vida. A CNV  promove maior profundidade no escutar, fomenta o respeito e a empatia e provoca o desejo mútuo de nos entregarmos de coração.

Quando Jesus disse no Sermão do Monte, Mateus: 7:1, “Não julgueis para não serdes julgados. Pois, com o critério com que julgardes, sereis julgados”. Ele estava querendo nos advertir nas nossas relações. Quando julgamos o comportamento do outro estamos rotulando- o , colocando- o numa classificação, numa caixa. A religião faz-nos ousar julgar a moral do outro, as intenções do outro, pressupomos a qualidade do outro, sua posição de certo ou errado. Nos colocamos no lugar de Deus ( que é o único que tem capacidade de julgar, pois vê todas as coisas). Nossa atenção se concentra em classificar, analisar, em determinar o nível de erro, em vez de nos concentrar no que nós e o outro estamos necessitando e não estamos obtendo. Tudo que vemos no outro é o reflexo dos nossos valores e das nossas necessidades.

O julgamento provoca uma imediata resistência no outro, o que põe uma barreira entre nós e o outro, corta a conexão. O outro se põe a justificar e a reagir. Culpa, insulto, depreciação,rotulação, crítica,comparação e diagnósticos são todos formas de julgamento. Marshall Rosemberg (criador da CNV) chama isso de forma alienante de vida. Uma forma de comunicação que bloqueia a compaixão.

Vamos continuar na próxima.

Continuem conectados!

Sobre a autora

Ivany Mamede Lima

Sem Comentários

Deixe seu Comentário