Aconselhamento cristão – Parte 13

Olá conectados!

Tipos de Família.

Todos nós nascemos indefesos. Necessitamos de alguém para nos suprir com alimento, vestuário, cuidados, orientação, etc. Somos muito vulneráveis enquanto crianças. Toda base de um indivíduo vem da forma como ele é conduzido nesses primeiros anos. Toda criança aprende aquilo que vive. Todos chegam à vida com um propósito. Ninguém está aqui por acaso. Felizes são os pais que compreendem isso e procuram ver nas crianças o futuro adulto que serão e mais ainda, aqueles que conseguem ver que as crianças são projetos de Deus e sabem deixar as características que Deus colocou desabrocharem, sem atrapalhar nesse processo.

É de se notar a complexidade de todo nosso desenvolvimento e crescimento até nos tornarmos adultos. É por isso, por tanta variáveis que enfrentamos pelo caminho, que temos tantos problemas, em nós mesmos e nos relacionamento com os outros.

Já vimos que a família está na base desse desenvolvimento e crescimento.Toda criança precisa ser compreendida, amada e aceita. Nutrida no ambiente familiar de segurança e amor para desenvolver se vendo como uma pessoa desejada, importante, valiosa e boa.

Todas as famílias têm um ambiente peculiar, que vai ser a soma das pessoas que a compõem. Ouvimos essas “mensagens” desde cedo e podemos acreditar ou não, mas devido à vulnerabilidade da criança, normalmente acreditamos.  Dependendo do conteúdo dessas “mensagens” vamos ter famílias funcionais ou as disfuncionais. Dependendo se são funcionais ou disfuncionais, em cada área nós vamos colecionando informações verdadeiras ou mentirosas que vão enchendo nossa mente de  pensamentos bons ou maus, que vão se tornando um sistema de crenças, a respeito de todas as coisas.

Como a gente pensa, é naquilo que a gente se torna. Pensamentos geram sentimentos, que geram comportamentos.  Aceitação, comunicação, valores, afeição, limites e regras, são áreas em que vamos sendo moldados de acordo com nosso ambiente familiar. Independente da pessoa, todos nós sofremos essas influências. Uns mais, outros menos, uns por mais tempo, outros por menos tempo.

As necessidades básicas da criança:

Significado: saber quem é, o que significa, o propósito e o valor de ser quem é.

Segurança: ela espera se sentir segura.

Pertencimento: ela precisa se sentir parte daquela família.

Aceitação: ser aceita como ela é.

Amor: ser amada sempre por todos os membros da família.

Disciplina: saber os limites, até onde pode ou não pode ir.

Deus: senso de finitude e transcendência.

Todos nós temos necessidades e respeitá-las nos supre. Quando respeitamos as nossas aprendemos a respeitar a dos outros.

Todos nós temos sentimentos e respeitá-los nos equilibra. Quando respeitamos os nossos sentimentos aprendemos a respeitar o dos outros.

 

 

 

Sobre a autora

Ivany Mamede Lima

Sem Comentários

Deixe seu Comentário